Aprendemos nas faculdades que estudar direito é entender as leis. Se formos capazes de compreender o sentido das disposições gerais dos códigos, estatutos e consolidações estaríamos prontos para operar o aparato jurídico, seja para representar como advogados nossos clientes perante os tribunais, seja para julgar como magistrados os conflitos sociais levados às cortes.

A ABJ, entidade criada para divulgar e incentivar o ramo do conhecimento jurídico chamado jurimetria, acredita que o conhecimento do direito necessita ir além do estudo teórico da lei. Para conhecer o que é o direito, precisamos compreender os processos de decisão a partir do qual as sentenças, contratos, acórdãos e as demais normas individuais são criadas.

A jurimetria utiliza modelos estatísticos e probabilísticos para compreender processos jurídicos de decisão, sejam eles processos judiciais, arbitrais, legislativos ou negociais. Diferentemente dos dispositivos de lei geral, as normas concretas se agrupam em populações numerosas, cujos indivíduos apresentam características variáveis. A estatística e probabilidade são ferramentas matemáticas concebidas para mensurar essa variabilidade, descrever as características desses grupos e mostrar como de fato o direito é produzido e aplicado, permitindo uma melhor administração da justiça, seja através da gestão dos tribunais, da elaboração de leis mais aderentes a realidade ou do desenvolvimento de estratégias advocatícias mais eficazes.



Marcelo Guedes Nunes
Presidente da ABJ